quarta-feira, 15 de agosto de 2007

O Escritor Renomado


Henrique Fendrich
.
O escritor renomado está em crise. Isso segundo a opinião pública. Sempre aclamado pela crítica por causa de seus comentários inteligentíssimos e sacadas pra lá de espirituosas, o escritor renomado está em crise. Seus livros estão vendendo menos. Até mesmo a sua coluna semanal agora é menos lida. E não faltam cartas que chegam até a sua casa, repletas de reclamações e cobranças. Aonde estão aquelas crônicas que tão bem analisavam o cenário político brasileiro? Aqueles textos com a mais fina ironia, que pareciam vingar um povo tão sofrido diante de mais um escândalo de corrupção, onde estão esses textos? É o que todo mundo quer saber. O escritor renomado deixou passar em branco um escândalo no Senado: nem uma linha a respeito. Querem saber qual a opinião do escritor sobre a crise aérea no Brasil. Nem um pronunciamento a respeito. Pensaram que iria fazer alguma crônica sobre o Panamericano. Nada. Ninguém entendia. Sua opinião sempre era levada em conta, e agora suas crônicas passaram a tratar de temas estranhos, pra não dizer absurdos: falavam sobre passarinhos, borboletas, dias de sol, goiabeiras, modas de viola, banhos no rio, peladas de futebol, cachorros, cheiro de chuva, primavera, galhos de árvores, ruas desertas, folhas secas, pescadores, e pasmém, galinhas, palheiros, armazéns, refrigerantes, e muitas outras coisas que em nada lembravam o escritor sério de outrora. Pelo contrário, lembravam textos de um caipira provinciano. Dizem que isso começou depois que fez aniversário. E não adiantava pedir que escrevesse sobre alguma coisa séria. Fazia como quem não ouvia. A direção do jornal o chamou para uma conversa. Ou ele falava sobre um tema importante da atualidade e deixava de lado as baboseiras melancólicas, ou ia pro olho da rua! Mal ouviu a ameça, o escritor renomado aproveitou que a janela estava aberta, e ao ver uma borboleta que por lá passava, levantou vôo e foi lhe fazer companhia.

Um comentário:

  1. E vc que fica modestamente recusando minhas comparações com Rubens, Drummonds, Veríssimos... E eis que cá estou eu querendo tb voar com as borboletas. E eis que essa crônica linda me faz ter vontade de colorir ao invés de escrever!!!! Como pode ser tão bom??????????? Beijo!

    ResponderExcluir

Para contato, nosso email é vidanacronica@gmail.com