quarta-feira, 26 de setembro de 2007

Aniversário

Era um dia qualquer, ainda que segunda-feira. Nada o diferenciava dos demais, a não ser que era o dia de se voltar à rotina. Estava eu com o cérebro ainda no domingo, quando ela surgiu na minha frente. Obviamente, não nos víamos desde sexta-feira. Nem passou pela nossa cabeça que houvesse algum motivo pra nos vermos ou nos falarmos no fim de semana. Mas agora estávamos ali, numa segunda-feira que significava a volta das coisas à sua normalidade. Ela se deparou comigo, e sorriu. Imediatamente sorri também. Mesmo se eu não quisesse, seria impossível não ter sorrido. Depois dos tradicionais beijinhos no rosto (três, que é pra casar), ainda me deu um abraço. Tão apertado como há muito eu não recebia. Como se isso fosse natural, como se ninguém estivesse vendo. Como se nos amássemos, como se tivéssemos pensado no outro o fim de semana inteiro. E no entanto, nada disso era verdade. Aconteceu apenas que ela era afetuosa por natureza, e abraçava com entusiasmo todo mundo que não lhe fazia mal.

Outra amiga estava chegando e viu a cena. Estranhou tamanha demonstração de afeto. Um abraço em local público! Veio até mim e, um tanto constrangida, perguntou:

- Mas então, hoje é seu aniversário?

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para contato, nosso email é vidanacronica@gmail.com