domingo, 24 de agosto de 2008

Morena


Marina Costa

É morena, o cantor diz que está tudo bem e te chama de serena. Mas por trás desse rosto passivo, escorre lava e pedras explodem, contidas pelo germe da boa educação.

O mundo continua girando e levando quem já cumpriu seu tempo e você segue chorando por tudo que sabe não ter remédio. O fardo é pesado mas ai daquele que te mandar descansar. Sua bondade de mártir te dá forças, mesmo que falsas, para continuar a andar.

É morena, chega uma hora na vida que é preciso decidir. Deixar o outro escolher por você não quer dizer diplomacia mesmo que seja o que sua mente condicionada quer te fazer acreditar. Busque o seu caminho pela sua vontade. Diz a lenda que quem se deixa levar acaba ficando invisível, perdido na floresta do nada...

Levanta dessa cama e abre o vidro da janela. Não tem problema se a chuva entrar. Tudo um dia seca. E se alguém reclamar, deixa falar... ou você acha que o mundo segue essas nossas regras contidas?

A vida passa, morena, e você insiste em não querer deixar marcas. Não quer ser citada, não quer ser lembrada, não quer se mostrar. Página em branco, sem margens nem linhas, só existindo por insistência da criação. Não é desperdício não?

Tenta acordar se sentindo linda. Achando que fala a língua do vento, que ouve as histórias das árvores velhas. Beije aquele menino com brilho no olhar. Lambuze a boca de chocolate, fale coisas impensadas, só para rir de si mesma.

O tempo vai passar morena, e todo o riso vai ser esquecido. Seus sonhos e desejos não serão mais que memória empoeirada. Mas o que você pode sentir, morena, isso vai seguir por aí. Inspirando outras meninas que como você tinham medo de viver.

3 comentários:

  1. Mais uma cronica linda né Marininha.... adoro todas... sou fã demais viu... te amo....
    bjao

    ResponderExcluir
  2. Gostei. Ainda mais que curto a música também =D. Morenas como essa que você descreve são realmente um desperdício. Sabe, eu acabo me vendo em quase todos os seus personagens, e isso é mto triste rs.. Você realmente vai fundo nos problemas existenciais que aborda. E nesse seu mergulho, tenho que cuidar para não me afogar.

    ResponderExcluir

Para contato, o email é vidanacronica@gmail.com