segunda-feira, 11 de abril de 2011

Consideração



Marina Costa


Se a gente pensa em ligar, vem a conta para pagar e o pensamento acaba ficando esquecido, em cima do caixa eletrônico. Outra hora é mandar um email, coisa rápida de fazer, daí aparece na tela aquela promoção irresístivel de agora e o email, coitado, fica para inglês ler. Assim passa uma semana ou três, passam dias, passa mês e a hora que a gente vê e se dá conta, assusta, ou o quê, o meio do ano está aí, mais marcas no canto do olhar aqui e a gente não sabe porquê não ligou, não escreveu, não procurou, não enviou um bombom se quer, enrrolado em papel marchê.

Já dizia vovó Maria, o tempo do homem é invenção e quem é regulado por relógio acaba sempre atrasado na vida. Eu acho que ela tem toda razão. Já passou da hora de ir te ter, te estender a mão! Te dar abraços e beijos, falar como gosto de você e declarar, ao vivo e a cores, que por mais que a vida corra você sempre vai me ver.

2 comentários:

  1. Minha amiga! Li vários dos seus textos e digo que estão cada vez melhores. Este então! Conseguiu expressar exatamente a tristeza e indevida resignação ao cotidiano que tem prevalecido e nos impedido de ser mais. Voltei de viagem, querendo encontrar com você. E agora você que foi, e o tempo de intervalo vai aumentando. Espero que esteja bem, e que aprenda bastante aí, pra depois contar muito pra gente aqui. grande beijo!

    ResponderExcluir
  2. Muita saudade, pensei em você hoje! Beijos!

    ResponderExcluir

Para contato, nosso email é vidanacronica@gmail.com