quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Infinito como Números



Marina Costa

Nem foi um dia como outro qualquer. E talvez seja uma daquelas poucas vezes onde diremos "infelizmente" pela rotina que se alterou. A cerveja ficou, milagrosamente, intocada. A futilidade da vida virtual pareceu ainda mais vazia pela distância fria de óticas fibras. Com exceção de estarem ali suas últimas lembranças. Nossas, agora. A morte nos rondou essa noite e toda alegria parece ter evaporado dos rostos jovens e felizes daquele feriado de dias atrás. Brindes por uma despedida disfarçada de reencontro. Tão perto. Agora, longe como nada mais. Nessa hora, quem não duvida da fé que contestamos, inocentes? Como conter a revolta, perante o que não volta? Como não querer uma justiça nossa por um amigo que somava? Restam lágrimas e nó na garganta. Resta um tempo que não sabemos medir. Até nos unirmos de novo a ele e vivermos outra vez aquela alegria despreocupada que parecia sem fim. Era. Até esse momento. Até sentir tanta dor. Era.

12 comentários:

  1. Hoje, uma pessoa me disse, que há porque que nao tem resposta.... e esse foi um: porque ele se foi!?!?! Tão novo, bonito, inteligente, cheio de vida, com um futuro brilhante... só nos resta saudade, do sorriso, da alegria, do carinho, do amigo.... enfim, saudades!!! Que Deus conforte a familia de nosso amigo...

    ResponderExcluir
  2. Até o próximo brinde grande amigo!! Sentirem saudades!!

    ResponderExcluir
  3. nos encontramos no feriado e não sabiamos que seria a últim vez né?
    Mariana, ficou lindo o texto, pena que tão triste....

    ResponderExcluir
  4. marininha, como e porque escrevi mariana? desculpe!

    ResponderExcluir
  5. Nosso amigo vai como veio. Sem pompa nem circunstância, porque era esse o seu jeito. Vaidade, nenhuma. Alegria transbordando do peito, tanto que não suportou. Se foi depois de cumprida a partida, pois venceu todas elas. Venceu, porque não pode ser de outro modo para quem vai fundo na vida como ele foi. De cabeça mergulhava em cada momento. Vivia o agora como ninguém; e junto com a saudade que fica, fica também essa lição de vida. Vai com Deus, grande amigo. Qualquer dia a gente encontra.

    ResponderExcluir
  6. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  7. Bonitas palavras Gabriel! Merecia um post só seu! Amizade é o que fica! Amigos, amo vocês!

    ResponderExcluir
  8. Bem, eu tenho temido mudar, Porque eu construí minha vida ao seu redor, Mas o tempo traz coragem; crianças envelhecem, Estou envelhecendo também.(sinopse do meu blog)
    Acessa o meu blog?
    "Crianças Envelhecem"

    http://criancasenvelhecem.blogspot.com/

    Espero a sua visita, se gostar do meu blog, segue lá, ficarei muito feliz.
    Desde já obrigada, tenha uma ótima semana.
    Atenciosamente Dinha".

    ResponderExcluir
  9. Vocês são o que a vida tem de melhor! Minha família oculta dos alardes e clichês, amigos de verdade, com amor puro e singelo, porém gigantesco, sem fim...
    Flaviano será para o grande amigo que não se esquece!
    Beijos!

    ResponderExcluir

Para contato, nosso email é vidanacronica@gmail.com