terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Ana Coreta



Marina Costa

No passado do espelho ficaram alguns sorrisos e muitos beijos não dados. Com os anos vieram também o discernimento para saber que umas escapadas reprimidas, no fundo nem fariam assim tão mal. O que acontecia é que ao constatar tal verdade todos preferiam ocultar por já terem passado da idade e assim ninguém podia saber. Agora não fazia mais tanta vista para pedir aquilo que um dia quiserem lhe dar de bom grado. As rugas de hoje assustavam e puxavam do fundo da garganta estupefata um "quanto tempo" dolorido. O branco do cabelo era um sintoma a mais de vida que escorria. As carnes, moles e escondidas, já não provocavam a luxúria libertina de outros dias. Tudo continuava igual pelos olhos. Mas de que valiam, se não havia mais quem buscasse tal olhar? 

Entretanto, ela gostava de se mirar. Com alegria, sempre pela amanhã, na hora do blush da tarde e antes do chá. Quando podia, ainda buscava seu reflexo pelas vitrines do caminho por onde ia. No final, e ela sabia que dali em diante tudo seria  final, ela sempre se amou mais do que todos aqueles tolos podiam expressar pelas palavras recicladas de outros carnavais. E mesmo que, por vezes parecesse amargurada, sempre preferiu sua própria companhia ao desejo incendiado de um corpo desprovido de mente ou repleto de  promessas de falso cultivo. Ela era, acreditem ou não, a tampa de sua própria panela. E se o poeta dizia que não se pode ser feliz sozinho é porque com certeza nunca tinha se apaixonado pelos próprios olhos e insistia na velha máxima amplamente aceita de buscar o verde em outro jardim...

2 comentários:

  1. A vida em alguns momentos pode não parecer fazer sentido, daí lembramos de coisas que nos fazem felizes, coisas essas que são consideradas boas como nossas lembranças.
    Me ajude a divulgar o blog coisas boas da vida, sou nova nesse ramo, porem já estou te seguindo me siga também:
    http://coisasboasdavida-kahlopes.blogspot.com/
    obrigada desde já.

    ResponderExcluir
  2. Kassyane, bem dito... é o tal do escrito nas entrelinhas!! Gostei do que vi em seu blog, da mensagem boa que passa! Abraço!!

    ResponderExcluir

Para contato, nosso email é vidanacronica@gmail.com