terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Mas e a vida

 
 
Tenho comentado amiúde sobre morte de jovens amigos, conversa casual, e as pessoas, chocadas, me dizem que trato o tema com extrema naturalidade... Mudo o assunto para interesses sexuais diversos e elas, coradas, me censuram, argumentando que eu abordo certos tabus de forma prática demais! Acuada, reclamo do absurdo que é nossa forma subjugada de vida na cidade grande, desajustes que aceitamos tão facilmente como violência banal, trânsito abissal e coisa e tal e então elas me olham, complacentes, dizendo que eu deveria aceitar melhor certas coisas da vida. 
 
Serei eu ou o mundo a precisar de uma urgente reformulação de conceitos?

Marina Costa

3 comentários:

  1. Tem gente que acha que seu jeito de sentir dor é que é o jeito certo, mas eles mesmos não gostam de suas próprias dores.

    ResponderExcluir
  2. Já dizia vovó: Deus dá o frio conforme o cobertor... o díficil é cada um compreender e aceitar isso!

    ResponderExcluir

Para contato, o email é vidanacronica@gmail.com