terça-feira, 30 de setembro de 2014

Sirshasana

Créditos da imagem:  Jonas Peterson
 
Mariana está de ponta a cabeça, concentrada em manter suas pernas retas no ar. Nesse exercício antigravidade, esquece do armário vazio, do xingo do chefe e do corte da luz. Pensa apenas em manter-se assim, firme como uma palmeira que o vento oscila mas não derruba. Reparando nos dedos dos pés, o pensamento escapa para a manicure, que também foi cortada… mas é contido pela lembrança de que caminhar por conta própria é um prazer impagável. A vida do discípulo desperto é assim: percebe que quando o mundo tira, a vida revela o que realmente importa e sempre esteve lá.


segunda-feira, 15 de setembro de 2014

Musa


A solução para o meu dilema, garota morena, é o seu rebolar. Eu sento aqui, velho e sem serviço, só para apreciar o seu caminhar. E quando você vem lá, cabelo despenteado a sorrir, ah  mas eu ganho meu dia, deixo de lado o jornal e a bebida e te aprecio da boca bonita ao calcanhar. Você me dá um tchauzinho, quase uma esmola bondosa e eu tiro humilde o chapéu, para te agradar. E te olho até o virar da esquina, bela, fresca e sozinha, a dançar a música da juventude que uma hora há de passar… Mas até lá, morena, e muito depois eu sei, você fará o sol de Ipanema brilhar!

Marina Costa

quarta-feira, 10 de setembro de 2014

(C)Oração

 
Independência ou sorte. É pelo que devemos orar enquanto pensamos no que vai estar nas urnas dentro de alguns dias. O Brasil, vendido aos pedaços, tendo suas partes arrancadas e destroçadas por agros, petros, e minérios negócios pede um socorro mudo que só seus filhos, deitados sobre este lábaro manchado, podem dar. Então, nesse dia tão simbólico para a nação faço um conclame para que um poder maior nos guie: o da consciência.
 
Marina Costa