terça-feira, 30 de setembro de 2014

Sirshasana

Créditos da imagem:  Jonas Peterson
 
Mariana está de ponta a cabeça, concentrada em manter suas pernas retas no ar. Nesse exercício antigravidade, esquece do armário vazio, do xingo do chefe e do corte da luz. Pensa apenas em manter-se assim, firme como uma palmeira que o vento oscila mas não derruba. Reparando nos dedos dos pés, o pensamento escapa para a manicure, que também foi cortada… mas é contido pela lembrança de que caminhar por conta própria é um prazer impagável. A vida do discípulo desperto é assim: percebe que quando o mundo tira, a vida revela o que realmente importa e sempre esteve lá.


Um comentário:

Para contato, o email é vidanacronica@gmail.com