quinta-feira, 5 de fevereiro de 2015

Escárnio



Cai do céu em cântaros transbordantes o riso embriago dos deuses estupefatos. Tamanha euforia irônica se deve à última grande traquinagem da humanidade. Eis que dentre tudo que nos é permitido desfrutar, optamos, em um ato ensandecido, por recusar a maçã divina, em detrimento da mea culpa eterna. A vida desnuda no Éden é o grande desejo humano e motivo da divina comicidade infinda.
 
Marina Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para contato, o email é vidanacronica@gmail.com