segunda-feira, 15 de junho de 2015

Filhos


Em uma certa esquina, próxima à igreja de Santa Cruz dos Enforcados…

– Moça, me compra um leite para eu dar pro meu filho? Ele está faminto, sou pobre, mas desculpe interromper seu café da manhã assim viu moça. Eu não tenho onde morar, nem o que comer, minha esposa está comigo nessa estrada sem teto, mas vivemos assim em paz ainda que imundos, se humilhando aqui e ali, passando por ladrão ou drogado, os dois quem sabe… mas o que a gente tem mesmo é fome, moça. Eu tenho dezoito anos, ela dezesseis, o menino não fez nem um ano mas não era mesmo nem pra ter nascido, um peso nessa vida nossa que já era difícil… ele faz aniversário no mesmo dia da Xuxa, veja você! Hoje tem essa manifestação aí, andamos uns 5 quilômetros pra poder pedir pra essas pessoas de amarelo, afinal é gente brigando pelo país né, moça, e eu sou filho da pátria também né, quem sabe alguém não resolve brigar por mim…. Não quero muito mais nada da vida não, eu já até me cansei de pedir pra Deus, por isso to aqui pedindo pra senhora, pro meu filho hoje ter o que comer. Então moça, será que pode me dar um quilo de leite ninho?

Marina Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para contato, o email é vidanacronica@gmail.com