quarta-feira, 10 de junho de 2015

Partitura


Ele chegou em casa certa tarde como as outras. Pegou o violão e sentou se aos pés da cama sem pensar. Quando posicionou-se pensando em Villa Lobos percebeu que não sabia o que fazer. Franziu o cenho e mudou o instrumento de posição. Nada lhe era familiar. Entre incompreendido e horrorizado, esticou as mãos frente aos olhos, tentando encontrar sinais de degeneração. Pensando em tratar-se de um pesadelo irreal, foi ao banheiro e lavou o rosto na água fria. Ao olhar-se no espelho constatou abismado que suas órbitas estavam ocas e seus ouvidos começavam a sumir.
 
Marina Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para contato, o email é vidanacronica@gmail.com