domingo, 20 de dezembro de 2015

Achado

 
Ele apareceu junto com o sol, que depois de muito se esconder entre nuvens despontou pleno e quente na manhã que se fez nova. O brilho de um recaiu sobre o outro e ao olhar dela a luz dos olhos dele chegou. Hipnotizada, observava estática o vento balançar-lhe os cabelos negros e esquecida do momento, sentia como melodia as palavras que ele dizia, sem ousar entender. Ele riu. Ela, desperta, emendou um sorriso cúmplice. Deram-se as mãos. Naquela longa e inóspita estrada ela que andava um pouco distraída, tinha encontrado algo real. Agradeceu a boa estrela do destino e o seguiu.
 
Marina Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Para contato, nosso email é vidanacronica@gmail.com